Boscodonordeste

PARABAIANO - Paraibano criado na Bahia, colocando letras em movimento

Textos

ALAF não grita ... ALAF só Fala.
Matraca só para quando fica parada,
criança só cala com o bico na boca.
A maré silencia o brado do mar,
pois a altura da voz não acaba a escuridão.
O barulho do dia morre sempre à noite,
se gritasse muito, teria rouquidão.

O artista é aquele que busca o alto mar,
querendo se encontrar nas ondas profundas,
mas se contenta com a voz da maresia,
de milhares de gritos e barulhos por nada,
no raso da existência transformado em poesia.

Pintar ou escrever, saber representar,
são expressões que se instalam, sem burocracia.
O grito das horas, sempre impertinente,
sustenta um silêncio mortal combatente.
Quem faz da sua arte um rio corrente,
não grita, não ralha, segue consciente,
como aquele médico que acalma o paciente.

É um trote a cavalo, em cima da armadura,
que faz o barulho, com sua ferradura,
pulando obstáculos por sobre a cultura.
Mas Deus não deixou que falasse o quadrúpede,
para que o seu coice fosse a sua voz.

Mas aquele artista feito um sol nascente,
corre no seu leito, por sobre a sua vida.
Vai saber se chega ao fim com a sua arte,
levando muito a sério a transformação,
um cavalo não faz, por isso fica mudo,
e o artista feliz, chega à sua foz.

Por isso, gritar não é a prática do artista,
e a sua Academia é o degrau da escada.
Nem sempre quem grita é quem vai ter razão.
Às vezes é a arte silenciosa que dá a imaginação,
supera expectativas por longa jornada.

A ALAF sabendo dessa ordem cultural,
age consciente e aos artistas apoia na praça,
por isso a ALAF não grita e nem faz arruaça,
daqui pra lá, ou de lá para cá,
a ALAF não grita, a ALAF só fala.


Obs: ALAF é: Academia de Letras e Artes de Fortaleza.
João Bosco do Nordeste
Enviado por João Bosco do Nordeste em 13/03/2015
Alterado em 20/03/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (boscodonordeste). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras