Boscodonordeste

PARABAIANO - Paraibano criado na Bahia, colocando letras em movimento

Textos

Pensamentos nº 46 - Da série O poeta
1) Poeta, quando os pensamentos, palavras, e o sentimento ficarem à flor da pele e quiser te devorar, é hora de botar tudo pra fora e nascer.
2) Poeta não tem dúvida do que existe entre o céu e a terra, pois foge de psiquiatra que vivem na filosofia rimando amor e dor.
3) O poeta é quem pode enxergar melhor com os olhos fechados, e somente assim criam noite e dia com a luz interior do seu próprio sol ou da sua própria lua.
4) Não procure entender o poeta, pois nem ele mesmo se explica. Se se explicasse, não seria poeta.
5) Se quiser saber quando é que o poeta tem inspiração, não vai acreditar na confissão, pois somente a certeza da dúvida é a companheira da incerta explicação.
6) Na política o poeta não pode ter partido, pois precisa ser inteiro, sem vinculações ideológicas que não sejam das palavras.
7) Não se preocupe em procurar o que os poetas acham, pois se o poeta se achasse, já se teria perdido.
8) O poeta tem a capacidade de fingir que não sente a dor, mas nem por isso deixa de ser um fingidor, como o disse Fernando Pessoa, por isso fingem ser uma pessoa simples, para se tornar uma simples pessoa.
9) Poeta pode quase tudo, inclusive mandar nas palavras que estão no ar, captadas pelas antenas dos seus cabelos.
10) Quem quer se transformar em poeta, infelizmente nunca o será, pois ninguém é  poeta por querer. Essa descoberta nunca é explicada, pois o poeta não é a pérola, é a ostra.
11) Por mais profundo que seja a verdade no abismo da vida, a emoção do poeta é quase sempre uma rasa mentira da razão, sem muita profundidade.
12) O semblante do poeta é a sua obra. Não existe poeta sem rosto, mesmo nos seus pseudônimos.
13) A pátria do poeta é a sua escrita indignada, mesmo que às vezes não diga nada no seu lirismo traidor.
14) Há quem defina o poeta como um animal em constante mutação. Nada contra o animal, desde que a razão nunca ultrapasse a cerca da emoção, para pior.
15) O poeta não que ser sensato ou sabido. A sabedoria ficou para os chupas-cabras. Os poetas são semeadores de letras nos campos das palavras insensatas.
João Bosco do Nordeste
Enviado por João Bosco do Nordeste em 21/04/2015
Alterado em 15/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (boscodonordeste). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras