Boscodonordeste

PARABAIANO - Paraibano criado na Bahia, colocando letras em movimento

Textos

Parabaianos
A vida é quem abre a cancela da cerca,
entre a Paraíba e o Portal do sertão.
Chegando à Bahia um paraibano,
criou dois amores num só coração.
Cidades de João Pessoa e Pilar ou Salvador e Serrolândia?
Cajazeiras e Livramento ou Pilão Arcado e Brejolândia?

Pedi para vir, pra chegar, pra ficar.
O tempo passou como um rei soberano.
Estudo e trabalho estão num mesmo plano,
até me tornar mais um Parabaiano.
Cidades de Patos e Taperoá ou  Abaré e Caculé?
Souza, Lagoa de Dentro ou Caetité e Anagé?

Os times Bahia, Vitória e Fluminense.  
Ou o Treze, Serrano e o Campinense?
E as praias queridas,
Melhor Tambaú, Tambaba e Coqueirinho?  
Ou Barra, Itapoã ou até Buraquinho?
Cidades de Catolé e Serraria ou Riacho de Santana?
Belém e Brejo da Cruz ou Catu e Feira de Santana na Bahia?

Quem chega à Bahia fica logo apaixonado.
A família cresce com novos baianos ao lado.
Este conterrâneo já tem mais parentes,
chegando uns baianos de forma crescente.
Cidades de Bonito de Santa Fé ou Mundo Novo e Ipirá?
Baraúna e Bom Jesus ou Serrinha e Taperoá?

Na Paraíba geramos os primeiros passos,  
e na Bahia correu para a galera do abraço.
Esses dois estados tem os braços abertos,
como régua e compasso nos caminhos certos.
Ceará, e o Maranhão – Pernambuco e Piauí.
Alagoas e Sergipe – Potiguar que mora aqui.


Ilustres paraibanos podemos citar
Augusto dos Anjos e Bráulio Tavares.
Ariano Suassuna e até Zé Ramalho.
Assis Chateaubriand e Epitácio Pessoa.
José Lins do Rego e Roberta Miranda.
Pedro Américo e Félix Araújo.
Jackson do pandeiro e o mestre Sivuca
Celso Furtado e o Flávio José,
Herbert Viana e Geraldo Vandré.

Na Bahia não se nasce, estreia, e não fica para trás,
Pois tem Ruy Barbosa, Caetano e Gil.
Tem o Jorge Amado e Anísio Teixeira,
Dorival Caymmi, Gal Costa e Bethânia.
Tem o João Gilberto e o maluco beleza (Raul Seixas)
Teixeira de Freitas e tem Castro Alves a se destacar,
no tapete branco dos Filhos de Gandhi e o trio de Dodô e Osmar.

Brasileiro e brasileira: Aquele abraço!  
Baianinha e baianinho: Aquele abraço!  
A todos os Parabaianos: Aquele abraço!  
E aos Feirenses com carinho: A q u e l e   a b r a ç o!  
Boscodonordeste
Enviado por Boscodonordeste em 01/11/2015
Alterado em 19/02/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (João Bosco da Silva (Boscodonordeste)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras