Boscodonordeste

PARABAIANO - Paraibano criado na Bahia, colocando letras em movimento

Textos

O homem de uma asa só
O HOMEM DE UMA ASA SÓ.


Para uma missão especial, Deus enviou um Anjo para verificar tudo e fazer um relatório acerca do que está ocorrendo com a humanidade.
Depois de visitar a Terra, o Anjo pegou as suas anotações e foi até Deus e perguntou:
- Senhor, acabo de chegar da Terra. Visitei sua criação e vi parte de todas as coisas, as plantas, os animais, os seres humanos e a natureza. Incrível, mas pude constatar que os seres humanos tem apenas uma asa e nós anjos temos duas. Vi também que cobra não tem asa e os pássaros têm. O Senhor não acha que com uma única asa os humanos não podem voar? Por que o Senhor fez isso?
Na absoluta paz, Deus respondeu:
- Realmente eu fiz os humanos apenas com uma asa e as cobras sem nenhuma, pois eu não poderia dar asa a cobra. Olhe com mais cuidado e vai ver que existem pessoas iguais às cobras, com muito veneno, já pensou se eu as dessem duas asas? Os pássaros voam para ser livres, mas os seres humanos, como as cobras, voariam para ser presos, pois até os que tem asas são perseguidos pelos humanos. Imagine se tivessem duas asas! Os humanos têm apenas uma asa para que possam voar sempre acompanhados de outras pessoas, para nunca andarem só e “Amar-vos uns aos outros como Eu vos amei”, e serão livres. A outra asa, portanto, está com um amigo, que ele deve encontrar durante a sua vida. Quanto mais erros, menor será a possibilidade de ganhar essa outra asa.  
- Entendi Senhor, então eles devem procurar sempre alguém para dividir a sua asa?
- Sim. Enquanto estiverem juntos, estará aumentada a chance de poder voar mais alto. Ninguém deve viver só. Volte lá e diga a todos que a mensagem é essa: “amai-vos uns aos outros como eu vos amei.”
- Aos humanos direi, e aos demais animais?
- Diga às cobras que continuem rastejando, pois desde Adão e Eva elas têm aprontado, servindo, inclusive, de mau exemplo para alguns seres (des) humanos. As asas são os meios, mas somente o amor é o fim da verdadeira explicação desta história.
A Anjo se despediu com esse outra missão, e se não o matarem nos confrontos, balas nada perdidas, assaltos, roubos, corrupção e latrocínios, em breve poderemos saber o resultado desses novos ensinamentos, antes que o mundo acabe, claro.

- Conto do autor, no Livro Rapsódia de um contador de histórias, Editora Becalete, 2018.
João Bosco do Nordeste
Enviado por João Bosco do Nordeste em 30/05/2018
Alterado em 27/11/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (João Bosco do Nordeste). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras