João Bosco do Nordeste
Professor Mestre em Educação e Administrador empreendedor
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
Um nariz gêmeo no jogo
Depois de muita propaganda, no intervalo do jogo de futebol, o craque do time tropeça na escadaria do vestiário, quebrando a clavícula.
Para não decepcionar a torcida, chamam seu irmão gêmeo, que não joga nada, e por isso ninguém jogava bola para ele.
Muitas apostas feitas, pressão total, já no fim do jogo, ele está dentro da área e quando a bola vem do escanteio, ele corre em direção à marca do pênalti, tropeça na grama e se joga, batendo o seu rosto na bola e depois no chão, ficando todo arranhado, fazendo o gol por extremo acaso.
Ficou com o nariz quebrado e sangrando, mas deixou o campo aplaudido, e o time ganhou o jogo de 1 x 0.

Moral da história: às vezes quebrar o nariz por um motivo justo compensa. Que digam os lutadores de boxe e MMA.
João Bosco do Nordeste
Enviado por João Bosco do Nordeste em 07/08/2014
Alterado em 09/08/2018
Comentários
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links