João Bosco do Nordeste
Professor Mestre em Educação e Administrador empreendedor
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
Fiscalizando o fiscal do banco – nº III
Observação:
Essas frases foram retiradas de relatórios que os fiscais de um banco federal faziam na década de 90, e de tão engraçadas eu fui guardando para escrever um dia, e deixar como páginas de humor de uma época que a gente era feliz e não sabia. Hoje isso não existe mais.
(Os nomes dos funcionários serão propositadamente omitidos, pois a ideia não é expor ninguém, e sim transformar as frases em momentos lúdicos. Claro que muitas foram refeitas, à pedido das gerências das Unidades)

1. Para tentar me agradar, o cliente diz que tudo dele é bom. A mulher, por exemplo, ele quer mostrar os cavalos puro sangue e carros caros, e nada da irrigação está pronta. Eu só fui ver se ele havia enfiado o cano, nada mais.
2. A boi adquirido não é exatamente o financiado. Portanto, aquele animal não me satisfaz;
3. Sair de lá até que eu saí, mas somente Deus e o meu Jeep sabem como. Não vou me prolongar nessa conversa. Comi muita lama;
4. A boiada comprada não corresponde. Não vou comer gato por lebre;
5. O cliente não paga e depois quer prorrogação. Desse jeito eu também quero;
6. O cliente mudou de ramo e o endereço está desaparecido;
7. Não é que eu tenha medo, mas aquele touro está cismado comigo. Botem outro fiscal para ver ele da próxima vez, pois uma chifrada dói;
8. O imóvel está habitado somente pelo vaqueiro, constatei que as estacas da cerca estão enfincadas nele, mas ainda sem arame;
9. Ele só não molhou a plantação com a irrigação financiada, porque realmente também não plantou. É laudo anormal ou normal?
10. Sabedoria não cola. Ele mudou a balança do gado de lugar para pregar uma peça, mas eu não testei a balança, pois percebi que era um “H” da armação.
11. As vacas estavam todas almejadas, ou seja, embezerradas;
12. A vaca deu-lhe uma chifrada, foi assim que ele morreu. Pura falta de humanidade com o patrão;
13. A estrada da fazenda dava para ser montada de bicicleta. Já montei de carro e cavalo, mas na fazenda eu nunca montei;
14. Falei para o cliente não acender a luz de nenhum motor da fazenda de noite, para não prejudicar a irrigação;
15. Senhor gerente, cuidado com esse dinheiro do banco emprestado ao mutuário. Ele tem um olho esquisito e pode estar impregnado de má fé;
João Bosco do Nordeste
Enviado por João Bosco do Nordeste em 19/08/2014
Alterado em 30/07/2015
Comentários
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links