João Bosco do Nordeste
Professor Mestre em Educação e Administrador empreendedor
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
Xedéa - Saudades de um construtor

Podia ser um passarinho,
mas era um guerreiro amigo ...
Podia ser só um nome,
mas deixou esse apelido.

Foi vitima da incompetência,
do poder público instalado.
Com a saúde abalada,
pelos médicos foi largado.

Ele me disse uma vez,
que vivia intensamente.
E que a sensação de partir,
nunca esteve em sua mente.

Lutou contra a morte até o fim,
deixou a família abalada.
Lourdes com Bruno e Dane,
ficaram sozinhos na estrada.

Construiu sonhos dos outros,
ergueu casas, fez o muro.
No telhado de outras casas,
construiu o seu futuro.

Nossos planos são da Terra,
os de Deus são lá do céu.
Ninguém sabe a hora certa,
e a despedida é cruel.

A saúde é um castigo,
No País da impunidade.
Perdemos nosso amigo,
que deixou muita saudade.

Tudo passa de repente,
mudamos de dimensão.
Deixou a familia que amava,
saudades sim, tristeza, não.

Caro amigo Xedéa,
a amizade ninguém desfaz.
Que Deus o tenha em seu Reino,
para que descanse em paz!

(Homenagem ao amigo Florisvaldo Oliveira Santos)
João Bosco do Nordeste
Enviado por João Bosco do Nordeste em 07/02/2015
Alterado em 07/02/2015
Comentários
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links