João Bosco do Nordeste
Professor Mestre em Educação e Administrador empreendedor
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
Salve a mandioca (Em homenagem a João Ubaldo Ribeiro)
A mandioca é um ser habitável na terra antes de ser retirada para comê-la. Depois de comê-la, ela volta para a terra em forma de adubo, pois ninguém é besta de ficar em cima, quando se pode ficar por baixo.
A mandioca é um alimento, o que representa uma grande descoberta falando em termos de processo, mais importante no que se refere para comer. Em se plantando, tudo dá, não só a mandioca, que é um orgulho para nós, mas os outros produtos que se plantam, mas não chega a ser assim, um orgulhão como a mandioca, mas dá para comer também.
Saldando a mandioca, o que mais preocupa é o processo da raiz do problema, a fim de que não se faça confusão com a mulher sapien, que não comia mandioca, só porque ainda não existia a fécula naquela época, pois se tivesse, meu Deus do céu! Seria mandioca pra dentro o tempo inteiro.
Ser igual a mandioca é afundar-se em pesquisas de farinha, mesmo sem nunca ter sido candidato a mandioca vereador, nem nada muito sensacional, comungando com o milho, sem saber como se faz isso, mas recebendo palmas de plateia que ganha para aplaudir qualquer besteira, somente porque não tem nada a fazer na vida, a não ser ficar olhando, comendo e saldando mandiocas.
As mandiocas são produtos essenciais, no que se refere ao desenvolvimento de toda a civilização humana, formada por homens e mulheres sapiens, e até mesmo por crianças que nasceram vivas, crescendo felizes como umas mandioquinhas.
Uma das maiores conquistas do Brasil então é comer mandioca? Só se for comungada com milho, para a felicidade de toda uma civilização mandiocada. Salve a mandioca!
Criar uma bola feita de palha e folhas de mandioca, por exemplo, deve ser a descoberta científica mais incrível do último milênio, como um símbolo da involução desumana, porém nem tanto, se olharmos bem para uma boa mandioca, no que se refere que não fala mal de ninguém e fica ali, paradinha, esperando para ser comida. Isso é que é vida!
O milho grita e a cientista de mandioca responde, “na lata”, sem precisar de muito raciocínio:
“O desemprego aumenta” – Eu estou saldando a mandioca!
“A inflação sobe” – Eu estou saldando a mandioca!
“Os juros sobem” – Eu estou saldando a mandioca!
“As empresas fecham” – Eu estou saldando a mandioca!
“A dívida pública sobe” – Eu estou saldando a mandioca!
“A desconfiança do empresário aumenta” – Eu estou saldando a mandioca!
“A desconfiança do povo aumenta” – Eu estou saldando a mandioca!
“A seleção de futebol se desclassifica na Copa América” – Eu estou saldando a mandioca!
“A corrupção campeia” - Eu estou saldando a mandioca!
“A seleção feminina se desclassifica na Copa de futebol feminino” – Eu estou saldando a mandioca!
"O povo não suporta mais impostos no ajuste fiscal" – Eu estou saldando a mandioca!
“A seleção sub-20 se desclassifica na Copa do mundo sub-20” – Eu estou saldando a mandioca!
“A insegurança aumenta” – Eu estou saldando a mandioca!
“A educação piora” – Eu estou saldando a mandioca!
“A saúde pública está uma droga” – Eu estou saldando a mandioca!
“O preço da cesta básica está nas alturas!” - Mas vai melhorar, porque eu estou saldando a mandioca!
Salvem a mandioca! Salve o cachorro perdigueiro!
Salvem o Brasil! Salve chico fogueteiro!
Viva o Povo Brasileiro!

(Que saudades que eu tenho de João Ubaldo Ribeiro)
João Bosco do Nordeste
Enviado por João Bosco do Nordeste em 02/07/2015
Alterado em 02/07/2015
Comentários
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links