Textos

Pensamentos nº 61 – Da série: Pequenos saberes.
1. Se alguém não quer ser seu amigo, não ligue, pois é melhor não ser amigo de quem não lhe conhece.

2, Quando vão-se os cordões de brilhante e fica o pescoço, serve para assegurar que ainda resta uma cabeça pensante.

3. Faça o bem olhando a quem, pois o mau quando vem, não tem cara de ninguém.

4. A sola do sapato de quem anda atrás dos seus objetivos ajuda a limpar o lodo do chão da preguiça.

5. Quem não tem consciência do que perdeu, nunca sentirá a falta do que nunca foi dono. Está explicado porque um ignorante pensa ser mais feliz que as outras pessoas. Filhos de Deus não podem ser ignorantes. Ignorância é coisa do capeta.

6. Do cavalo esperamos muita coisa, inclusive um coice. Do burro, nada. Só a burrice.

7. O tempo é testemunho das horas. As horas são testemunhas da vida. A vida é a testemunha do homem. E o homem é o testemunho da história.  

8. Toda mulher é igual, inclusive a minha esposa, que é única e se parece muito com ela mesma.

9. O mundo perderá todo o sentido, quando todas as perguntas forem respondidas.  Continuemos perguntando, pois o mundo não é a resposta, é a pergunta.

10. A ostentação não tem nada de Deus. A simplicidade e a humildade é que nos dão as riquezas do céu. Cabe a cada um escolher o seu quinhão. Quem ostenta não se sustenta.

11. A tristeza é a luz amarela que acende para quem ultrapassa os limites da velocidade da alegria. A partir daí, todo cuidado com o sinal vermelho da depressão.

12. Mostre-me um herói e eu lhe mostrarei os seus erros. Mostre-me quem quer ser apenas um súdito, então esse é um herói.

13. A única certeza que se tem quando chega o ocaso da vida, é a dúvida sobre à incerteza do arrependimento.

14. Na viagem pelas estradas da vida, quando nos julgam, ou estão iludidos pela farsa dos buracos do seu próprio caminho ou cegos pela suja poeira dos seus pés. É o jogo fulgás da dúvida contra a ignorante incerteza.

15. O insano e inconsequente traidor acha possível enganar o povo, contando uma poção de mentiras convenientes, escondendo as verdades mais inconvenientes.  
João Bosco do Nordeste
Enviado por João Bosco do Nordeste em 18/02/2016
Alterado em 18/02/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (João Bosco da Silva (Boscodonordeste)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários