João Bosco do Nordeste
Professor Mestre em Educação e Administrador empreendedor
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
O sabiá mágico do Papai Noel
Era uma vez o Capitão Zinho, como era conhecido, um menino com 12 anos, que morava na cidade de Literacity, aonde quase não existia mais os pássaros voando e cantando pela cidade. Apesar de ser muito estudioso, ele também gostava de prender passarinhos em gaiolas, uma prática que aprendeu com o pai.
Numa manhã de domingo próximo do Natal ele foi ao quintal da casa e viu no alçapão da árvore um novo pássaro preso. Subiu entre as folhagens e ao lado da armadilha estava um pequeno livro azul, com letras amarelas e o nome de “Livro Mágico”, e ao pegar o livro ouviu a voz do bichinho aprisionado:
- Pra quê quer prender a gente? Ficamos tristes, pois a natureza é a nossa casa. - Zinho tomou um susto e perguntou:
- Você é o passarinho que está falando comigo?
- Claro seu bobão! Quem pega nesse pequeno livrinho aprende a nossa linguagem e nos entende. Não está me ouvindo? Abra o livro.
Ao abrir, saiu um pássaro com penas de cores azuis, amarelas e cinzas misturadas, e a cabeça quase branca e azul clarinho, tendo o bico azul e amarelo. O bichinho pousou no ombro do menino cantando, e com o bico mostrou o livro e falou:
- Eu sou o passarinho do Papai Noel e vivemos dentro das páginas desse livro mágico, e sempre na época do Natal nós saímos à noite para soltar todos os pássaros presos, fazendo uma festa de final de ano mais alegre e feliz para vocês, com o nosso canto e revoadas. Com esse eu tenho a chave que vai abrir as gaiolas por onde você me levar, até mesmo nos zoológicos, se tiver algum passarinho trancado, abra o livro que nós iremos soltar. Vou soltar esse que você prendeu. Quer ver?
Encostou o bico no alçapão e plin ,,,! O bichinho saiu voando alegre.
- Como é o seu nome? – perguntou o menino sorrindo.
- Você não sabia? Sou Sabiá do Papai Noel, cantor e libertador dos pássaros, a minha família é Turdidae do gênero Turdus. Agora que sabe de tudo, abra o livro para eu entrar.
Ao abrir, o Sabiá entrou e sumiu. Capitão Zinho fechou o livro e desceu da árvore. Quando escureceu, ele subiu no muro da casa do vizinho, um criador e vendedor de pássaros que tinha um grande viveiro no quintal, abriu o livro, o Sabiá saiu e abriu as portas da prisão dos bichinhos, que saíram silenciosamente para a liberdade. Nos dias seguintes ele foi soltando muitos bichinhos, também no zoológico e nas feiras aonde vendiam animais, abrindo o livro e soltando os prisioneiros. As árvores foram ficando mais bonitas e a cidade mais alegre com o canto dos passarinhos.
Para encurtar a história, sabemos que por causa desse menino que ficou com o livro mágico do Sabiá do Papai Noel, muitas cidades colocaram ruas com nomes de pássaros, e a mais famosa é Arapongas, no Paraná.
O livro está com o Capitão Zinho em todo Natal, mas poderá um dia chegar até você, se tiver fé e acreditar que os animais devem ficar soltos, pois a natureza é a casa deles.
Naqueles dias ouvia-se cantos dos pássaros em revoadas pela cidade, que pareciam dizer:
Feliz Natal! Feliz Natal! Feliz Natal!

Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=9DG_HCZ6jKs
João Bosco do Nordeste
Enviado por João Bosco do Nordeste em 03/02/2020
Comentários
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links